Li Keqiang avisa Governo para prestar mais atenção aos transportes e habitação

O Primeiro-Ministro deixou Macau com uma mensagem positiva e elogios ao Governo da RAEM. No entanto mostrou a sua preocupação com as áreas dos transportes e da habitação.

1-conselho

João Santos Filipe

O Primeiro-Ministro chamou a atenção do Governo da RAEM para melhorar os aspectos da vida da população, nomeadamente em domínios como os transportes e a habitação. Li Keqiang esteve ontem numa pequena palestra da parte da manhã na Nave Desportiva dos Jogos da Ásia Oriental com algumas das principais personalidades do território. Apesar de uma intervenção em tom positivo, deixou alguns recados ao Governo: “Os compatriotas de Macau desejam ter um ambiente melhor ao nível da segurança e também um desenvolvimento estável. Estes são os desejos da população, mas o Governo de Macau ainda tem de prestar mais atenção a servir a população e melhorar a sua vida, nomeadamente nos aspectos de transporte e habitação”, disse o Primeiro-Ministro, num encontro em que também se encontravam os principais membros do Executivo.

“Todos os sectores da sociedade têm de prestar mais atenção ao desenvolvimento de Macau e apoiar o Governo da RAEM a governar de acordo com a Lei. Também para manter a estabilidade social”, frisou.

O encontro teve lugar no Dome dos Jogos da Ásia Oriental e contou com a presença de individualidades como Edmund Ho, Susana Chou, Ho Iat Seng, Jorge Neto Valente, Leonel Alves, Carlos Marreiros ou Rita Santos.

Durante a palestra, Li Keqiang mostrou-se disponível para ouvir opiniões de representes locais, tendo ouvido o empresário Lao Ngai Leong, o deputado Dominic Sio Chi Wai e Alvin Lo Iek Long, presidente da Associação de Nova Juventude Chinesa de Macau, Susana Chou e Victor Ng, antigo presidente da Fundação Macau.

No entanto, e apesar deste aviso, o tom do discurso de Li Keqiang foi em grande parte positivo, tendo o Primeiro-Ministro chinês agradecido o esforço do Governo, dos presentes e da população em geral.

Depois Li Keqiang focou-se nas vantagens do território e nas suas potencialidades no comércio e intercâmbio com os Países de Língua Portuguesa. Sobre Macau sublinhou a posição da RAEM como porta privilegiada para a abertura ao exterior: “Há um multiculturalismo em Macau, que pode ser visto na mistura entre as cultura chinesa e portuguesa. Há também gastronomia chinesa e portuguesa em abundância. Estas características de várias culturas são as especificidades e singularidades de Macau. Macau é um ponto bastante importante para a China ao nível da abertura ao exterior”, realçou.

Por sua vez os membros ouvidos focaram os seus discursos nas oportunidades de Macau para se tornar na plataforma de comércio e reforçaram a necessidade dos investidores locais continuarem também a apostar  na China Interior. Ao longo das intervenções, Li Keqiang foi intervindo e pedindo que certas ideias fossem esclarecidas, quando achou conveniente.

 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s