Li Keqiang visita Torre de Macau e jornalistas recorrem ao zoom

Do alto da Torre, o primeiro-ministro chinês apreciou a paisagem e ouviu responsáveis do Governo da RAEM explicarem estratégias de desenvolvimento urbano, de diversificação da economia e de desenvolvimento sustentável a implementar na cidade.

1-li-keqiang

Rodrigo de Matos

 

O primeiro-ministro da China, Li Keqiang, subiu ontem ao local de onde se têm porventura as melhores vistas da cidade: o 58.º andar da Torre de Macau. Lá do alto, não chegou a saltar de elástico amarrado às pernas, mas mergulhou na economia e política locais, graças às explicações ministradas por representantes do Executivo de Chui Sai On, que supervisionou tudo de perto, ao contrário dos jornalistas, mantidos relativamente à distância e sem poder fazer perguntas a quaisquer dos responsáveis presentes.

O encontro estava marcado para as 13h30 na biblioteca da Universidade de Ciência e Tecnologia (MUST), onde foi montado um espaçoso centro de imprensa. Confirmada a identidade dos jornalistas numa lista de pré-inscritos, todos receberam a credencial para o acompanhamento da quinta edição da Conferência Ministerial do Fórum para a Cooperação Económica e Comercial entre a China e os Países de Língua Portuguesa. A formalidade logística deu o pontapé de saída num certame cujos pormenores permaneceram no segredo dos deuses até ao último minuto. Nem quando os jornalistas entraram no autocarro que os levou até ao destino do que estava designado no programa simplesmente como “Visita A”, foram informados do que se iria passar a seguir.

A viatura acabou por parar à frente da Torre de Macau e o mistério foi aos poucos se dissipando. Antes de entrarem no elevador que os levaria até ao alto da estrutura, além de terem as suas malas e bolsas vistoriadas pela segurança e sondadas pelos scanners, os pertences dos jornalistas tiveram de passar ainda mais uma prova de fogo: o faro apurado de um cão farejador, que deu duas voltas cheiradoras à fila de malas e pastas colocada no chão. O aparato montado fazia prever que alguém importante iria passar por ali: provavelmente o primeiro-ministro chinês, que havia chegado a Macau na manhã do mesmo dia, véspera da conferência ministerial que arranca hoje. Suspeita confirmada pelas simpáticas funcionárias do Gabinete de Comunicação Social, momentos antes da chegada do governante chinês.

 

Pequim aprecia Macau do alto

 

Ali, durante alguns minutos, de costas voltadas para os jornalistas – mantidos à distância, isolados por uma cerca – que se empoleiravam como podiam para tirar fotos ao visitante, valendo-se do zoom das suas câmaras, Li Keqiang foi ouvindo as explicações sobre diversificação da economia, desenvolvimento sustentável e estratégia de desenvolvimento urbano de Macau, oferecidas pelo secretário para a Economia e Finanças, Lionel Leong, e por Mi Jian, consultor principal do Gabinete de Estudo das Políticas do Governo da RAEM.

O representante do Governo Central deteve-se uns minutos a apreciar a paisagem, com as indicações de dedo no ar de Chui Sai On. Depois, foi-se embora. Sem dizer nada à imprensa. Os responsáveis que o acompanharam também não se mostraram disponíveis para falar aos jornalistas.

 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s