Wushu: Macau termina em terceiro no Mundial de juniores na Bulgária

Na sexta edição da principal competição do calendário internacional do wushu para atletas menores de idade – e em que estiveram representados 51 países e regiões – os representantes de Macau foram superados apenas pela China (que venceu com uma margem folgada) e pelo Irão.

1-wushu

A selecção de wushu de Macau conquistou cinco medalhas de ouro, cinco de prata e outras cinco de bronze, nos Campeonatos do Mundo de Wushu, na categoria de juniores (WJWC, na sigla em inglês), que este ano se disputaram em Burgas, na Bulgária. O desempenho dos atletas do território permitiram que a comitiva do território terminasse na terceira posição no quadro geral de medalhas, logo atrás da grande vencedora República Popular da China, que se destacou com uma grande vantagem sobre toda a concorrência, e do Irão, que conseguiu terminar em segundo.

Formada por 14 atletas do escalão Sub-18, a comitiva da RAEM visitou o país da Europa de Leste para participar em três dias de competição, num evento que se prolongou do dia 25 de Setembro a 3 de Outubro. Dos praticantes de Macau, 12 estiveram envolvidos nas disputas de taolu – ou “formas”, numa tradução livre. O taolu é a variante que não envolve combate, mas apenas a simulação de golpes e movimentos mais ou menos coreografados e com ou sem recurso a vários tipos de armas e objectos.

As medalhas de ouro de Macau foram conquistadas nas categorias de taichi (sem armas), taijijian (com espada de dois gumes), duilian (duplas), nangun (vara) e nanquan (estilo moderno caracterizado pelos gritos na execução dos golpes). As medalhas de prata vieram das variantes de nandao (espada de lâmina curta afiada apenas num dos lados), qiangshu, gunshu (armas longas), changquan (estilo particularmente acrobático) e nangun. As medalhas de bronze, por sua vez, foram arrecadadas nas categorias de jianshu e  changquan nanquan.

 

China domina na sua especialidade

 

Com uma grande vantagem sobre a concorrência – não fosse o wushu uma modalidade desenvolvida no Império do Meio e derivada das artes marciais chinesas – a China somou 19 medalhas de ouro e três de prata no total nesta competição, enquanto que o Irão, segundo classificado, ficou-se por sete medalhas de ouro, sete de prata e cinco de broze.

O evento organizado pela Federação Internacional de Wushu constitui a principal competição mundial de wushu para atletas do escalão júnior. Esta edição, a sexta, contou com a participação de atletas de 51 países e regiões, envolvidos em competições de taolu e sanda (combate) para atletas masculinos e femininos.

 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s