Autoridades tailandesas deportam Joshua Wong

O activista da vizinha Região Administrativa Especial de Hong Kong foi proibido de entrar na Tailândia, alegadamente a pedido da República Popular da China. O antigo líder estudantil devia participar amanhã numa conferência numa universidade de Banguecoque.

HONG KONG-CHINA-POLITICS-DEMOCRACY

Joshua Wong, activista pró-democracia da vizinha Região Administrativa Especial de Hong Kong que liderou, em 2014, os protestos da Revolução dos Guarda-Chuvas foi deportado esta quarta-feira da Tailândia, horas depois de ter sido detido à chegada a Banguecoque, anunciou o Demosisto, o partido político que ajudou a fundar.

Wong, de 19 anos, um dos rostos do ‘movimento dos guarda-chuvas’, foi detido no aeroporto de Suvarnabhumi, na capital tailandesa, na terça-feira à noite, informou o Demosisto em comunicado, citando o activista tailandês Netiwit Chotipatpaisal, que se ia encontrar com o jovem de Hong Kong no aeroporto.

O líder pró-democracia, que devia dar na quinta-feira uma conferência numa universidade de Banguecoque, partiu num voo com destino a Hong Kong, referiu o partido. Netiwit Chotipatpaisal acusou as autoridades tailandesas de terem actuado a pedido do Governo chinês.

Antes da libertação do activista, o Demosisto condenou “veementemente o Governo tailandês por limitar de forma irrazoável a liberdade e o direito de Joshua Wong de entrar” na Tailândia.

De acordo com a sua página de Facebook, Netiwit deslocou-se ao aeroporto na terça-feira à noite para se encontrar com Wong, mas após esperar várias horas um funcionário da companhia aérea disse-lhe que o jovem activista tinha sido detido: “Perguntamos depois à polícia turística, que nos disse que ele estava detido na imigração e que não podíamos contactar com o Joshua”, escreveu.

A detenção surge quase um ano depois de um livreiro de Hong Kong ter desaparecido na Tailândia, onde se encontrava de férias.

O livreiro voltou a dar sinais de vida na República Popular da China, juntamente com vários outros colegas detidos pelas autoridades chinesas por venderem livros críticos dos líderes chineses.

Wong foi um dos três líderes estudantis condenados em Agosto por tentarem entrar no complexo governamental de Hong Kong em 2014, um evento que precedeu os protestos pró-democracia que paralisaram a cidade por mais de dois meses.

Em 2016, co-fundou o Demosisto, um partido que apela a um referendo sobre o futuro de Hong Kong, incluindo a opção de independência.

Nathan Law, colega de  Joshua Wong no Demosisto, tornou-se no mês passado o mais jovem deputado de Hong Kong, aos 23 anos.

Wong planeava discursar num evento na quinta-feira em Banguecoque, assinalando o 40.º aniversário de um massacre de estudantes pró-democracia por forças de seguranças e milícias leais à família real tailandesa.

 

 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s