Eleições americanas resultam em empate entre operadoras presentes em Macau

O CEO da MGM Resorts, empresa que controla a MGM China, revelou publicamente o seu apoio à candidata democrata Hillary Clinton. Sheldon Adelson, que controla a Sands China, vai apoiar Donald Trump e Steve Wynn está à espera que “algum adulto apareça na campanha”.

1-trump

Se o resultado das eleições presidenciais norte-americanas dependesse apenas das operadas de jogo representadas em Macau, a corrida terminava com um empate, com cada candidato a colher um voto e a registar-se ainda  uma abstenção.

Na RAEM estão presentes a MGM Resorts International, Las Vegas Corp e Wynn  Resorts, através das respectivas subsidiárias. Por parte da MGM, que em Macau é representada pela subsidiária MGM China, o presidente e CEO Jim Murren apelou ao voto em Hillary Clinton, apesar de ser um membro do partido republicano.

“Ao longo da minha vida sempre apoiei o Partido Republicano e foram poucas as vezes que votei noutro partido e raramente esse voto aconteceu numas eleições presidenciais. No entanto, acho que este ano a escolha é muito fácil. Vou colocar o meu país à frente do partido e vou votar na Hillary Clinton”, escreveu Jim Murren, num artigo publicado no jornal USA Today.

O líder da operadora norte-americana explica a sua decisão com o plano de crescimento da mulher do antigo presidente para a economia norte-americana, a abertura da candidata face aos imigrantes legais e o plano para a diversidade energética de Hillary.

Também Sheldon Adelson, presidente e CEO da Las Vegas Sands, é membro do Partido Republicano, mas ao contrário de Jim Murren, vai manter-se fiel ao partido, apoiando Donald Trump. O apoio ao candidato foi revelado em Maio, sendo que foi também prometido um donativo para a campanha de 100 milhões de dólares norte-americanos, que ainda não se sabe se foi pago: “Há um candidato que ganhou as primárias e agora todos os republicanos devem juntar-se para certificar-se que ele vai ganhar a corrida”, escreveu num artigo de opinião do Wall Street Journal. “Falei com o Donal Trump algumas vez. Se concordo com ele em todos os assuntos? Não, mas também não acredito que haja um cidadão norte-americano que concorde com o seu candidato em todos os assuntos”, frisou.

No apelo que fez aos membros do partido para se unirem à volta de Donald Trump, Sheldon Adelson sublinhou também a experiência do candidato ao nível empresarial, algo que diz faltar a Hillary Clinton.

Com cada candidato a colher um voto, a questão permanece empatada devido a Steve Wynn, CEO da Wynn Resorts. O milionário norte-americano tem dito ao longo da sua vida que apoia o Partido Democrata. Isso, porém, não o impediu de apoiar candidatos republicanos e fazer doações a esse partido.

Mas em relação às presidenciais deste ano, Steve Wynn tem dito que ainda não fez uma escolha porque está “à espera que algum adulto apareça na campanha”.

Steve Wynn afirmou igualmente, numa entrevista recente à estação CNBC, que não viu os candidatos explicarem como vão pagar os aumentos ao nível de subsídios que têm prometido. O milionário destaca assim que gostava que houvesse alguém durante a campanha que fosse honesto com o povo norte-americano.

As eleições que vão decidir o próximo presidente dos Estados Unidos estão agendadas para o dia 8 de Novembro.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s