Governo de Bissau quer distinguir Castros com maior distinção do país

131210162557-fidel-castro-story-top

O governo da Guiné-Bissau quer entregar a mais alta distinção do Estado – a medalha Amílcar Cabral – ao presidente de Cuba, Raúl Castro, e ao antigo líder, Fidel Castro, lê-se no comunicado da reunião de Conselho de Ministros de terça-feira. A proposta sujeita ao aval do Presidente da República pretende distinguir “personalidades e entidades que têm dado contributos válidos para o reforço do desenvolvimento e valorização” do país.

Cuba foi um dos aliados da Guiné-Bissau na luta pela independência de Portugal, na década de 1960 e até 1975, e tem mantido no país acções de apoio em várias áreas, como a saúde e educação, acolhendo também muitos quadros guineenses para formação.

O governo decidiu ainda propor ao chefe de Estado a atribuição de diploma de mérito de Grau Honra e respectiva medalha “aos internacionalistas cubanos que participaram na luta pela independência”, assim como “nos esforços para a reconstrução nacional”.

O Conselho de Ministros propôs ainda a entrega da medalha de Ordem Nacional Mérito e Cooperação à brigada médica cubana, ao presidente da Comissão da União Económica e Monetária Oeste-Africana (UEMOA) e ao presidente do Banco Oeste Africano de Desenvolvimento (BOAD).

O Presidente da República guineense, José Mário Vaz, viajou ontem para Cuba para uma visita oficial que deverá durar até 1 de Outubro, disse à Lusa fonte da presidência guineense.

 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s