Costa e as sete partidas da China

Está confirmado. António Costa estará mesmo presente na V Conferência Ministerial do Fórum Macau. A deslocação ao Oriente do primeiro-ministro português arranca em Pequim, mas o périplo também deverá levar o chefe do Governo português à capital económica da China, Xangai, e a Cantão.

1-costa

Portugal estará representado ao mais alto-nível na V Conferência Ministerial do Fórum de Cooperação Económica e Comercial entre a China e os Países de Língua Portuguesa, foi na sexta-feira confirmado. O primeiro-ministro português, António Costa, efectua entre 8 e 12 de Outubro uma visita de cinco dias à República Popular da China, a qual inclui também uma deslocação ao território, tendo em vista a participação na quinta Conferência Ministerial do Fórum Macau.

Fonte diplomática disse à agência Lusa que o primeiro-ministro português iniciará a sua visita em Pequim, onde terá uma série de encontros de carcáter institucional e político.

A dimensão mais económica e empresarial da vista de António Costa acontecerá em Xangai, em princípio no terceiro dia de presença do líder do executivo português na República Popular da China.

Em Macau, o primeiro-ministro deverá participar no Fórum Macau e, além das matérias do intercâmbio económico, terá ainda uma agenda dedicada às questões da cooperação cultural no âmbito da lusofonia, bem como reunir-se com o Chefe do Executivo, Fernando Chui Sai On e com a comunidade portuguesa. De acordo com a Rádio Macau, António Costa deve chegar a Macau no dia 10 e participar nessa mesma noite num jantar de gala do Fórum Macau que deverá ser presidido pelo primeiro-ministro chinês, Li Keqiang.

A 12 de Outubro – e depois de marcar presença na conferência ministerial do Fórum – o chefe do Governo português deve partir para Cantão, onde deverá inaugurar o Consulado de Portugal na capital da vizinha província continental.

Da comitiva liderada por Costa, e de acordo com a Rádio Macau, deve fazer parte o Ministro da Economia do Governo de Lisboa, Manuel Caldeira Cabral, o secretário de Estado da Internacionalização, Jorge Oliveira, e, provavelmente, o secretário de Estado da Indústria, João Vasconcelos. Vasconcelos é o responsável pela gestão do dossier das startups, uma das apostas fortes de Lisboa relativamente a Macau. O tema foi, de resto, já abordado entre António Costa e Fernando Chui Sai On, durante a visita que o Chefe do Executivo fez a Portugal no início do mês.

No passado dia 12, António Costa recebeu em São Bento o líder do Governo do território, numa reunião que teve como temas centrais a cooperação económica, tecnológica e científica.

Segundo fonte do executivo português, durante essa reunião António Costa destacou o facto de Lisboa se preparar para receber em novembro a “Web Summit” – evento que nos próximos anos juntará na capital portuguesa as mais importantes ‘start-ups’ e empresas tecnológicas mundiais.

Ainda de acordo com a mesma fonte, além dos temas da cooperação tecnológica e científica, o primeiro-ministro também destacou a importância da cooperação com a Região Administrativa Especial de Macau na economia, comércio e educação, sobretudo ao nível da difusão da língua portuguesa na Ásia:  “O primeiro-ministro acentuou igualmente a importância do papel de Macau no âmbito da plataforma entre a China e os países de expressão portuguesa”, acrescentou a fonte na altura ouvida pela agência noticiosa portuguesa.

 

 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s