Ho Ion Sang quer recolha de lixo ao domicílio com marcação por telefone

O deputado diz que existe um problema com a recolha e o armazenamento de lixo de grandes dimensões. Ho quer que o Governo encontre uma solução, apontado o exemplo de outros países.

1-garbage

O deputado Ho Ion Sang quer que o Governo e a empresa Companhia de Sistema de Resíduos de Macau (CSR) criem um serviço para a recolha de lixo de grande dimensão ao domicílio com marcação por  via telefónica. O objectivo passa por fazer com que os dejectos domésticos de grande porte possam ser mais facilmente reciclados. O pedido foi endereçado ao Executivo numa interpelação escrita no início do mês.

Na missiva, o deputado explica que em vários países há mecanismos em prática para que as pessoas possam colocar o lixo de grandes dimensões – como mobílias, electrodomésticos e materiais de obras em casa – nos lugares apropriados. Por contraste, em Macau, diz Ho Ion Sang, a falta de um mecanismo deste género tem feito com que este tipo de resíduos seja deixado nas ruas e nas zonas mais degradadas da cidade. A solução tem criado várias complicações ao nível do trânsito nas zonas em causa, assim como desafios para a reciclagem de materiais.

“Tem o Governo a intenção de estudar em conjunto com a companhia responsável a criação de serviços de entrega de lixo ao domicílio com marcação por telefone, ou mesmo a criação de áreas especiais uniformizadas para a colocação deste lixo para ser reciclado?”, questiona o deputado.

Por outro lado, Ho Ion Sang indica que para os residentes de Macau não é muito claro quem tem de pagar os custos de transporte destes materiais e para onde eles têm de ser transportados. Enquanto uns dizem que têm de ser levados para o ponto de recolha, outros dizem que têm de ser transportados directamente para a incineradora.

“Como é que funciona o processamento do lixo das casas? Existem linhas orientadoras específicos sobre a forma como as coisas devem ser feitas?”, pergunta o legislador?

Ao mesmo tempo, a informação sobre os locais para recolha do lixo é também colocada em causa. Neste sentido é dado o exemplo da altura do Ano Novo Chinês, quando foram criadas áreas específicas para a recolha de lixo de grande dimensão. Segundo Ho Ion Sang, apesar do Instituto para os Assuntos Cívicos e Municipais ter avançado para a criação destas áreas, a maior parte das pessoas não fez uso de um tal desígnio porque desconhecia a sua existência e localização.

Finalmente, o deputado aborda a questão das mobílias e electrodomésticos que são transportados para o lixo mas que têm valor e que podem, eventualmente,  ser reutilizados: “Alguns dos móveis e electrodomésticos abandonados [nas ruas] têm um certo valor e parte pode voltar a ser utilizada. Nesse sentido, vai o Governo estabelecer pontos de reciclagem para este tipo de equipamentos que deixaram de funcionar ou que os cidadãos já não precisam?”, questiona.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s