Imigrantes: Relatórios denunciam novos abusos em centro de acolhimento de Nauru

Violações, tentativas de suicídio e discriminação. O centro de acolhimento instalado pelas autoridades de Camberra em Nauru continua a ser sinónimo de problemas. O Governo australiano diz estar a acompanhar a situação em conjunto com as autoridades nauruanas.

 

1-nauru

Relatórios a que The Guardian teve acesso colocam a descoberto novos casos de abusos sexuais a mulheres e tentativas de suicídio entre menores no centro para imigrantes que o Governo australiano instalou na ilha de Nauru, noticiou ontem a edição australiana do jornal.

De acordo com a publicação, os relatórios foram escritos por trabalhadores da área social dos Connect Settlement Services entre Janeiro e Março e dão conta, entre outros casos, da história de uma refugiada que estava numa paragem de autocarro e foi empurrada para dentro de um veículo e depois violada por dois homens.

A vítima foi aparentemente abandonada noutro local sob a ameaça de “ser assassinada se contar o que aconteceu”, razão pela qual desistiu de denunciar o caso, segundo indicaram os assistentes sociais que trabalhavam em Nauru

Os documentos agora analisados pelo jornal alertam para “os riscos contínuos e significativos” para as crianças e descrevem como estas queimam os braços com cigarros, tentam saltar de edifícios para pôr fim à própria vida ou tentam suicidar-se por outros meios.

O mesmo jornal de a conhecer, em Agosto, o conteúdo de mais de dois mil relatórios que detalham os abusos e traumas infligidos a crianças e mulheres no centro de acolhimento de imigrantes de Nauru.

Um porta-voz do Ministério da Imigração australiano disse ao diário que os refugiados que vivem em Nauru são incentivados a denunciar todos os incidentes à polícia, incluindo os ataques sexuais: “Apesar de a lei e ordem na comunidade nauruana ser um assunto do Governo de Nauru, o Ministério e os seus provedores de serviços oferecem um apoio importante para ajudar a obter informação e adoptar as acções necessárias que resultem dos incidentes denunciados”, acrescentou o porta-voz.

A Austrália reactivou em 2012 a sua política para a tramitação em países terceiros dos pedidos de asilo por parte de imigrantes que viajam para a Austrália e acordou a abertura de centros de detenção na Papua Nova Guiné e Nauru.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s