Meranti empurra celebração do Meio Outono para 21 de Setembro

Não é certo que o tufão Meranti atinja Macau, mas há já uma baixa confirmada. A Celebração da Festa do Bolo Lunar, que o Albergue SCM levaria no entardecer de hoje à ‘promenade’ do One Central, foi cancelada. Mantém-se, ainda assim, a inauguração da “Exposição de Caligrafia Chinesa do Mestre Choi Chun Heng”, no espaço D1 do Albergue. A festa fica adiada para 21 de Setembro, num regresso às instalações da instituição – de onde, de resto, não chegou a sair – no Bairro de São Lázaro.

1.Festival.jpg

Sílvia Gonçalves

O Meranti ainda não se acercou do território mas já trocou as voltas ao programa do Albergue SCM, que hoje, pelas 19h30 horas, levaria a habitual Celebração da Festa do Bolo Lunar para a ‘promenade’ do One Central, junto ao lago Nam Van. A possibilidade de se verificar um contexto climatérico adverso colocou um travão nas festividades ao ar livre, em que seriam oferecidos bolos lunares, frutas e ainda lanternas tradicionais às crianças. O Albergue mantém, contudo, a inauguração prevista para hoje da “Exposição de Caligrafia Chinesa do Mestre Choi Chun Heng”. Já a celebração das festividades do Meio Outono –  essa –  fica adiada para 21 de Setembro, nas instalações da instituição, a par com a inauguração da mostra “Lanternas do Coelhinho – Tradicionais e Criativas, uma exposição de Carlos Marreiros e Amigos, Parte 11”.

“No One Central a celebração vai ser cancelada por causa do mau tempo que se anuncia. Como ia ser no exterior eles não vão fazer a abertura lá da distribuição dos coelhos e do bolo lunar. Essa parte vai ser cancelada, tivemos a informação há pouco da organização do One Central. Faremos aqui no Albergue, no dia 21 de Setembro, quando for a abertura da nossa próxima exposição”, explicou Vera Leça ao PONTO FINAL.

A responsável pela curadoria das exposições do Albergue SCM assume a desilusão com uma decisão que é exterior ao organismo: “Foi um contratempo que nos ultrapassa, porque a organização é deles. Nós somos co-organizadores naquela parte da festa. Foi um contratempo, de facto”.

A exposição do primeiro Festival de Lanternas de Macau mantém-se, contudo, tal como o fogo de artifício previsto para a noite de hoje: “Na “promenade” existe a exposição de arte pública. E mantém-se o fogo de artifício que eles vão ter às 21 horas e pouco mais”, contou Vera Leça.

Para hoje, o Albergue mantém a inauguração da exposição de caligrafia chinesa de Choi Chun Heng, no espaço D1, previsivelmente resguardado de intempéries. Calígrafo local, Choi Chun Heng preside à Tai Fung Tong Art House, é anfitrião de um programa de televisão e professor de caligrafia em várias escolas e associações de Macau. A mostra apresenta-se ao público até 13 de Outubro.

O Albergue SCM atira, assim, as festividades do Bolo Lunar para as 19 horas do dia 21 de Setembro, e fá-las regressar a casa, às instalações no Bairro de São Lázaro: “No dia 21 é que vamos associar a inauguração da exposição com a tal distribuição dos bolos lunares, das frutas e de lanternas dos coelhinhos para as crianças”.

A par com a festa, às 18h30, o Albergue inaugura a exposição “Lanternas do Coelhinho – Tradicionais e Criativas, uma exposição de Carlos Marreiros e Amigos, Parte 11”: “Já fizemos 10 exposições, esta é a 11ª, onde vão ser exibidas 35 lanternas do coelhinho de vários artistas locais e internacionais”, adiantou Vera Leça.

Desta feita, os criadores das míticas lanternas chegam de Macau, China continental, Hong Kong, Portugal, Filipinas, Itália, França, Holanda e Tailândia.  As lanternas apresentadas aliam técnicas ancestrais chinesas a uma interpretação contemporânea. Segue-se depois a habitual distribuição de lanternas às crianças, para além do incontornável bolo lunar. O evento associa-se este ano ao primeiro Festival das Lanternas de Macau, exposição de arte pública projectada por Carlos Marreiros, que decorre até 10 de Outubro, e que tem o Albergue SCM como co-organizador.

Festejar o tempo das colheitas e abrir passagem ao Inverno

3-caixa-lua

Assinala-se no 15º dia da 8ª lua do calendário lunar chinês, o Chong Chao, conhecido como Festa da Lua ou do Bolo Lunar. A sua origem perde-se no tempo e remete para o Equinócio de Outono, período que marca e festeja o fim das colheitas para celebrar a vida e acolher o longo Inverno. Tal como no Ano Novo Lunar, a data pressupõe o reencontro familiar, num regresso a casa e à terra onde repousam as origens. Ao bolo – com gema de ovo no interior, e associado à resistência contra os mongóis – juntam-se as lanternas, que assumem a forma de animais acarinhados pelas crianças. Nos dias de hoje juntam-se às lanternas as figuras de super-heróis, em estruturas onde as velas deram entretanto lugar às pilhas, que as iluminam noite dentro quando a lua atinge o seu ponto mais alto.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s