Corrida de Fórmula 3 do Grande Prémio promovida a Taça Mundial

A Comissão Organizadora do Grande Prémio revelou ontem a novidade para acabar com as dúvidas sobre a sua capacidade organizativa, que começaram após o fim da parceria com Barry Bland. O organismo garante que a preparação do evento está a decorrer dentro da normalidade.

IMG_20160914_183732_HDR.jpg

João Santos Filipe

O troféu de Fórmula 3 do Grande Prémio de Macau foi promovido a Taça Mundial e a Federação assume uma maior responsabilidade. Estas são as principais novidades para a edição deste ano e foram avançadas ontem pela Comissão Organizadora do Grande Prémio de Macau para acabar com os rumores sobre eventuais problemas relativos à organização do certame.

“Este ano a Fórmula 3 regista uma alteração. Anteriormente era uma Taça Intercontinental, mas este ano vai ser uma Taça Mundial reconhecida pela FIA. Em Abril deste ano, o presidente da FIA [Jean Todt] decidiu reconhecer a nossa corrida como Taça Mundial. É a primeira vez que há uma Taça Mundial na Fórmula 3 realizada na Ásia”, disse ontem Chong Coc  Veng, presidente da Associação Geral de Automóvel de Macau-China e membro da COGPM.

“Quando foi decidido que a prova de Fórmula 3 ia passar a ser Taça Mundial houve necessidade de alterar a parceria com o Barry Bland. Mas continuámos a manter as mesmas condições do contrato com ele, apesar de alguns pormenores terem sido alterados”, frisou.

As questões à volta da capacidade organizativa do COGPM surgiram após ter sido revelado que a empresa Motor Race Consultants, que tem como director executivo Barry Bland, tinha deixado de colaborar com a prova. O britânico explicou depois, ao PONTO FINAL, que tinha agido dessa forma devido aos atrasos na tomada de decisões da nova estrutura organizadora e por ter perdido parte da liberdade de decisão que teve nas edições anterior.

Em relação aos atrasos, Chong Coc Veng negou esse cenário, explicando que mesmo antigamente houve sempre decisões que precisaram de tempo para serem tomadas. Já a redução do papel assumido pela Barry Bland foi confirmada.

“O trabalho do Barry Bland teve de ser reduzido face ao ano passado porque uma corrida da Taça Mundial é dirigida pela FIA e muitos dos trabalhos são da responsabilidade deles”, explicou. “Como o Grande Prémio passou a ser uma Taça Mundial há coisas que ele [Barry Bland] não precisa de saber porque tem responsabilidades diferentes”, frisou.

 

Saída desvalorizada

 

No encontro com os jornalistas foi igualmente revelado que o prazo de inscrições para a prova passou de dia 9 de Setembro para 30 de Setembro. No entanto, Chong Coc  Veng garantiu que os trabalhos para o Grande Prémio estão a correr bem e dentro da normalidade.

Já o fim da colaboração com a empresa Motor Race Consultants, que durava há 33 anos, foi desvalorizado: “É uma coisa normal. Em todos os eventos há sempre pessoas que entram e outras que saem, às vezes por razões financeiras, outras vezes por outras razões. É normal”, defendeu o presidente da AAMC.

Presente no encontro com os jornalistas esteve igualmente Allen Lau, vice-coordenador da COGPM que sublinhou a importância das alterações introduzidas e do novo estatuto introduzido pela FIA: “O nível desta edição vai ter de certeza ter um grau elevado. A promoção a Taça Mundial da corrida de F3 é um reconhecimento por parte da FIA do valor do Grande Prémio”, disse.

Este ano realiza-se a 63.ª edição do Grande Prémio de Macau, que decorre entre os dias 17 e 20 de Novembro.

 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s