“É preciso haver mais solidariedade”

1.marreirosO Albergue SCM vai convidar artistas para desenharem um mural naquilo que será um “Abraço d’Arte”. O objectivo é recolher fundos para melhoramentos no centro de reabilitação psiquiátrica Lar São Luis Gonzaga. Com esta acção, Carlos Marreiros quer chamar a atenção da sociedade para quem vive esquecido em instituições psiquiátricas e outras.

Cláudia Aranda

Mio Pang Fei, Konstantin Bessmertny, Guilherme Ung Vai Meng, Dennis Murrel, Pakeong Sequeira e José Dores são alguns dos artistas que o arquitecto Carlos Marreiros, director-geral do Albergue SCM – Indústrias Criativas, espera juntar para um “Abraço d’Arte”, a realizar-se entre 31 de Outubro e 20 de Novembro.

O próprio Carlos Marreiros, enquanto artista plástico, vai participar na iniciativa, que é uma das actividades de destaque na programação do Albergue SCM até Janeiro de 2016.

Esta “operação de humanização” consiste num projecto de embelezamento dos espaços interiores do centro de reabilitação psiquiátrica Lar São Luis Gonzaga, transformando “espaços cinzentos e tristonhos” em lugares ”alegres e coloridos”, com a participação dos artistas convidados e, se possível, dos próprios pacientes.

Numa conferência de imprensa que teve lugar ontem, Carlos Marreiros explicou que, neste “Abraço d’Arte”, os artistas participantes vão, para já, dar o seu contributo para a pintura de um grande mural de 65 metros, ao longo de um corredor do centro de reabilitação psiquiátrica Lar São Luis Gonzaga, sob gestão da Caritas Macau. A iniciativa pretende atrair cidadãos e filantropos para ajudarem com donativos. O contributo financeiro destina-se a financiar melhoramentos no centro e a colmatar outras necessidades que a Caritas Macau julgue prioritárias, esclareceu Carlos Marreiros.

“Para além de recolher os donativos, queremos chamar a atenção da sociedade de Macau”. O arquitecto e artista plástico defende que “há gente que não tem a sorte de ter a saúde que nós temos e que estão, às vezes, esquecidos nestas instituições”, disse.

“Com o ajustamento económico, Macau tem tido muita prosperidade, que se tem manifestado fundamentalmente por aspectos materialistas. Sentimos que, cada vez mais, é preciso haver mais solidariedade”, acrescentou o arquitecto.

O Albergue SCM realiza acções de solidariedade social desde a sua fundação, há sete anos, afirmou Carlos Marreiros. Na opinião do arquitecto, o Albergue SCM deverá ser “a organização cultural e artística que mais acções de solidariedade social faz aqui em Macau”.

“Entendemos que numa sociedade próspera como Macau, temos que emprestar alguma dessa prosperidade a pessoas que são excluídas, por razões económicas ou porque alguma calamidade lhes aconteceu”. O arquitecto deu exemplos de acções de solidariedade anteriores organizadas pelo Albergue SCM, com o apoio dos artistas estabelecidos no território. Estes cederam obras de arte, cuja venda permitiu juntar, por exemplo, um milhão de patacas para apoiar as vítimas do terramoto do Haiti, em 2010, e construir uma escola secundária. “Acreditamos que os artistas têm que ser socialmente solidários e responsaveis”, prosseguiu. “Ter esta responsabilidade social de contribuir para a felicidade dos outros parece-me extremamente importante”, concluiu Carlos Marreiros.

Leave a Reply

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s