Morreu o fundador da Caritas Macau

Tinha 97 anos, uma vida dedicada à acção social e o título oficioso de “padre dos pobres de Macau”. O jesuíta espanhol Luis Ruiz Suárez, que fundou a Caritas do território em 1951 e esteve à frente de diversos centros de apoio social, faleceu ontem. A igreja e o Governo estão de luto.

“Foi com profunda consternação que tomei conhecimento que o padre Luis Ruiz Suárez, fundador da Caritas de Macau, nos deixou”, lamentou o Chefe do Executivo, Chui Sai On, num comunicado à imprensa em que renda “a mais sentida homenagem a este grande filantropo e distinto cidadão”.

Natural de Espanha, Luis Ruiz Suárez chegou a Macau há cerca de 60 anos para trabalhar em causas sociais do território e do Continente, onde dirigiu muitos centros de apoio social, nomeadamente leprosarias. Chui Sai On destacou que o padre viveu “transmitindo a mensagem de amor e de esperança aos mais necessitados e vulneráveis, trabalhando sempre em prol do próximo”. Foi a acção do jesuíta, referiu o líder do Governo, que o “tornou grande merecedor do reconhecimento e respeito de toda a sociedade de Macau”.

“Apesar de o padre Luis Ruiz Suárez nos ter deixado hoje [ontem], deve continuar a ser para nós um exemplo dos grandes valores da solidariedade e da dedicação incondicional ao outro, e o seu testemunho é um legado a transmitir às gerações futuras”, concluiu o Chefe do Executivo, na nota oficial.

Ruiz Suaréz era o “padre dos pobres de Macau”, afirmou o secretário-geral da Caritas, em declarações à Rádio Macau. Paul Pun lembrou que, “na década de 1950, muitas pessoas sofriam todo o tipo de dificuldades e não tinham lugar de abrigo”.

Além do trabalho desempenhado no território, Paul Pun destacou ainda a acção social levada a cabo pelo jesuíta na China, onde a partir da década de 1980 começou a trabalhar com doentes leprosos. Também em Macau, ajudou os internos do antigo centro de Ka Hó, em Coloane.

Pau Pun disse ainda acreditar que o trabalho (e a vida) de Luis Ruiz Suárez vai servir de exemplo e inspiração “para continuar a trabalhar e a ajudar os mais necessitados no futuro”.

“Como carismático que foi, estou contente por ver que [o seu trabalho] está a ter continuação entre os jesuítas mais novos, nesta linha do serviço aos mais pobres. É o grande testemunho que nos dá como jesuíta e como Igreja”, testemunhou por seu turno o padre Luís Sequeira, antigo superior dos jesuítas no território, também em declarações à Rádio Macau.

Luís Sequeira também fala de Ruiz Suárez como uma figura que deixa seguidores, um homem que trabalhou pelos mais necessitados “com uma grande alegria e uma grande abertura aos outros, como nem sempre se vê”. Do fundador da Caritas, o padre destaca igualmente a “dimensão de um sentido profundo de Deus” e a “alegria de viver”. “Até aos últimos momentos, foi sempre muito sorridente, muito calmo, muito amigo”.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s