Os dez anos de um Museu que quer servir a cidade

MAM de parabéns aproxima-se da população

No ano em que comemora uma década de vida, o Museu de Arte de Macau quer aproximar-se da população do território. “A Nossa Cidade, O Nosso Museu” é o slogan que acompanha o conjunto de iniciativas comemorativas do décimo aniversário do MAM.

Rui Cid

Uma década ao serviço da Arte. Num abrir e fechar de olhos, passaram 10 anos desde que desde que, a 19 de Março de 1999, o então presidente Jorge Sampaio descerrou a lápide inauguradora do O Museu de Macau. O MAM comemora uma dezena de aniversários e a data redonda é assinalada com um conjunto de “exposições especiais”.
Uma dessas exposições é “Divergências” que a apresenta as propostas dos artistas locais à 53ª Bienal de Veneza. A mostra está já patente ao público e ficará no MAM até 21 de Junho.
O programa de festas prossegue já na próxima sexta-feira, com a inauguração de “A Cor de Macau: Exposição sobre a Paleta do Lugar”. No final do mês, a 27 de Abril, será a vez da “Exposição da Colecção do MAM”, uma retrospectiva com algumas obras de arte expostas no Museu ao longo dos últimos dez anos.
O grande destaque deste conjunto de mostras está reservado mais para o final do ano, quando em Setembro e Dezembro, o Museu receber “Inscrições e Pinturas da Realeza Ming do periodo de Transição Ming-Qing” e a “Exposição de Relíquias Culturais do Museu do Palácio”.
Estas exposições irão mostrar não só diferentes tipos de obras de arte oriundas de Macau e China, como procurarão também explorar, através da arte e relíquias culturais, as relações entre a cidade e as pessoas e bem assim entre os indivíduos e a sua nacionalidade.

Uma cidade, um museu

A aproximação à população é um dos desígnios do MAM para o ano em que comemora uma década de existência. A nova política orientadora fica patente no slogan “A Nossa Cidade, O Nosso Museu” que irá acompanhar todas as iniciativas que o MAM vai desenvolver até ao final do ano.
Assim, para “estreitar os laços com o público”, o Museu lança, já em Maio, um concurso que visa eleger as dez melhores exposições que já passaram pelo MAM.
No mesmo mês, será colocada à venda uma série limitada de 500 máquinas fotográficas alusivas ao décimo aniversário do Museu. As máquinas têm a particularidade de serem do estilo “faça você mesmo”, ou seja, terão que ser montadas pela pessoa que as comprar”.
Em Junho, em conjunto com a ORBIS – uma organização internacional dedicada à prevenção da cegueira – o MAM leva a cabo, uma iniciativa de sensibilização, através de actividades artísticas, para salientar a importância dos cuidados visuais.
Quatro meses depois, em Outubro, será lançada uma revista do Museu. A publicação pretende ser um espaço de diálogo entre a comunidade e o Museu, publicando textos sobre arte e cultura local, entrevistas com artistas, bem como ensaios críticos sobre as colecções do MAM.
Ao mesmo tempo será editada uma colecção sobre espólio do MAM, que será editada em cinco volumes, que compilarão dados sobre a a cerâmica de Shiwan, bem como de arte moderna e contemporânea de Macau, ou da pintura da escola de Cantão.
As actividades comemorativas do 10º aniversário do MAM culminarão em Dezembro, com a emissão filatélica especial alusiva à “Grande Exposição de Relíquias Culturais do Museu do Palácio”.

O MAM em números

Em dez 10 anos de existência, o MAM organizou mais de 200 exposições de diversos tipos, exibindo mais de 10.000 obras de arte e relíquias culturais. Desde a Arte antiga, às tendências da modernidade, as diversas exposições patentes no Museu permitiram ao público de Macau percorrer 6 mil anos de civilização. Ao longo de uma década, em 13 colaborações com o Museu do Palácio de Pequim, o MAM mostrou no território 2510 peças de inestimável valor, a maioria das quais raramente expostas, mesmo no Museu do Palácio. Além disso, em colaboração com organismos culturais e curadorias estrangeiras de renome, como o Museu do Louvre, o MAM apresentou ao público local os tesouros artísticos da Grécia Antiga, bem como obras famosas de grandes nomes da pintura mundial, como Joan Miró, Pablo Picasso e Auguste Renoir.
A partir das suas colecções próprias, o MAM organizou também exposições sobre pintura histórica, arte contemporânea e fotografia antiga de Macau.

Exposições especiais

• Divergência: Propostas de Macau à 53ª Bienal de Veneza (até 21/06)
• A Cor de Macau: Exposição sobre a Paleta do Lugar( a partir de 10/04)
• Exposição da Colecção do MAM ( a partir de 27/04)
• Obras de Tam Chi Sang, Lok Cheong, Kam Cheong Leng, Kwok Se (Julho)
• Inscrições e Pinturas da Realeza Ming do periodo de Transição Ming-Qing (tít. provisório) (Setembro)
• Exposição de Relíquias Culturais do Museu do Palácio (tít. provisório)(Dezembro)

Programa de celebrações

• As minhas exposições preferidas (Maio)
• Alegria: para ver e partilhar (Junho)
• Câmaras Criativas do 10º aniversário do MAM – Edição limitada (Julho)
• Lançamento da Revista do MAM intitulada Musas & Mais (Outubro)
• Edição postal especial, dedicada à exposição das relíquias culturais do Museu do Palácio (Dezembro)

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s